Paraguai libera comércio delivery na fronteira com Brasil com entregas só pela cerca que ‘fecha’ o país

O Paraguai liberou nesta terça-feira (21) o comércio delivery na fronteira com o Brasil. A partir de agora, comerciantes de Pedro Juan Caballero poderão vender as mercadorias a brasileiros pela internet ou telefone e entregá-las pela cerca de arame farpado colocado pelo Exército paraguaio na linha internacional. A entrada de pessoas naquele país continua proibida.

Para a entrega das mercadorias, a Câmara Lojista de Pedro Juan instalou tendas em pontos específicos do lado paraguaio da avenida que divide a cidade da brasileira Ponta Porã.

Em meados de março, o Paraguai fechou as fronteiras e todo o comércio. Depois, permitiu as vendas pela cerca. No entanto, voltou a proibir devido ao aumento de casos de contaminados pelo novo coronavírus no Brasil.

Segundo a Câmara Lojista de Pedro Juan, 70% das lojas faliram e cinco mil pessoas ficaram desempregadas. É que a economia da cidade era em muito movimentada pelo turismo de comércio.

Com a abertura gradual do comércio somente para paraguaios, houve os protestos e então agora o governo voltou a permitir a modalidade delivery.

Fronteira fechada

O Exército paraguaio faz fiscalização na linha internacional e colocou arame farpado. Valas foram abertas, barricadas com pneus, tambores e madeiras foram feitas. Tudo para impedir o vai e vem que até então era feito livremente.

O Paraguai é um dos países com menos casos de covid-19 no mundo. Nesta terça-feira havia 3.748 e 33 mortes.

Tenda montada no lado paraguaio da fronteira, na cerca que impede o trânsito entre os dois países  Foto: Martim Andrada/TV Morena

Tenda montada no lado paraguaio da fronteira, na cerca que impede o trânsito entre os dois países — Foto: Martim Andrada/TV Morena