Prefeitos do Conisul se reúnem para discutir cirurgias eletivas

Reunião contou com um bloco de seis dos treze municípios que integram o Consórcio Intermunicipal. Meta é investir R$ 1,2 milhões para a realização de 559 cirurgias em sete meses.

Prefeitos e secretários de saúde de seis dos treze municípios que integram o Consórcio Intermunicipal para do Desenvolvimento da Região Cone Sul de Mato Grosso do Sul (Conisul), se reuniram na tarde dessa terça-feira, 3 de junho, em Amambai para discutir “cirurgias eletivas”.

O bloco formado pelos municípios de Amambai, Tacuru, Sete Quedas, Paranhos, Coronel Sapucaia e Aral Moreira, discutiu a celebração de um convênio com o Governo do Estado para a contratação de especialistas para a realização de “cirurgias eletivas” em áreas como ortopedia, hérnia, vesícula e catarata, por exemplo.

Segundo o prefeito de Amambai, Sérgio Diozébio Barbosa (PMDB), que é o coordenador do setor de saúde do Conisul, no convênio de sete meses, pela proposta que ainda depende de oficialização, serão investidos R$ 1,2 milhões de reais para a realização de 559 cirurgias.

A maior parte desse recurso virá do Governo do Estado, através da Secretaria de Estado da Saúde e o restante será dividido proporcionalmente entre os seis municípios.

Também serão proporcionais os números de cirurgias destinadas a cada município mensalmente levando em consideração a densidade populacional e a demanda de cada um.

De acordo com Sérgio Barbosa, que discutiu pessoalmente com o governador André Puccinelli, a parceria do Governo do Estado com os municípios do Conisul para a implantação do “convênio da saúde, todas as cirurgias, com exceção a de catarata, serão realizadas no Hospital Regional de Amambai.

O objetivo das prefeituras com a celebração do convênio por meio do Consócio é tirar reduzir tempo de espera, principalmente dos pacientes em estado mais grave, que atualmente tem que aguardar por longo tempo na fila até que a central de regulação de vagas disponibilize vaga para a realização da cirurgia fora do município.

Estiveram presentes na reunião dessa terça-feira, que aconteceu na sala de reunião da Prefeitura de Amambai, além do prefeito anfitrião, Sérgio Barbosa, os prefeitos de Tacuru, Paulo Pedro Rodrigues, o “Pedrinho” (DEM), o prefeito de Sete Quedas, José Gomes Goulart, o “Casé” (PMDB), o prefeito de Paranhos, Júlio César de Souza (PDT), a prefeita de Coronel Sapucaia, Nilcéia Alves de Souza (PR), o prefeito de Aral Moreira, Edson de David (PTB), que estava acompanhado pela primeira-dama e secretária de saúde daquele município, Elaine Aparecida Soligo, o vice-prefeito de Amambai, Dr. Edinaldo Luiz Bandeira (PTdoB), que é médico ortopedista e irá ficar encarregado do setor de ortopedia dentro do convênio, o diretor do Hospital Regional de Amambai, Paulo Catto e secretários de saúde dos municípios envolvidos, entre eles, Pedro Humberto Fernandes Alves, de Amambai e a Marciane Burgus Rzatki, secretária de saúde do município de Tacuru, entre outras representações.

Os demais municípios que integram o Conisul, Naviraí, Juti, Itaquiraí, Eldorado, Japorã, Mundo Novo e Iguatemi formam outro bloco, cuja centralização do atendimento à saúde é no município de Naviraí, segundo a subdivisão realizada dentro do consórcio.

O que é “cirurgia eletiva”

Cirurgia eletiva é aquela em que se consegue escolher a melhor data para se realizar o procedimento cirúrgico. Geralmente ela é realizada após diversos exames, que são feitos para obter as melhores condições de saúde do paciente.
Fonte: A Gazeta News