Paraguai tem ao menos 17 mortes em confronto de polícia e sem-terra

Morreram 7 policiais e 10 sem-terra, segundo ministro do Interior. Tentativa de desalojar grupo terminou com 80 policiais feridos.

Um confronto entre policiais e sem-terra deixou pelo menos 17 mortos em Curuguaty, a 250 quilômetros a nordeste de Assunção, no Paraguai, nesta sexta-feira (15), segundo o governo.
Morreram 7 policiais e 9 sem-terra, segundo o ministro do Interior, Carlos Filizzola.
Também há cerca de 80 policiais feridos, alguns em estado grave, segundo a governadora do departamento de Canindeyú, Cristina Villalba.
«Os camponeses têm armas de grosso calibre, como fuzis M-16», disse o policial Walter Gómez à TV local.
O policial relatou que entre as centenas de ocupantes ameaçados de expulsão, havia pessoas «que sabiam manusear armas». «Eles atiraram diretamente para nos matar. Estamos em uma situação crítica», acrescentou.
«A polícia se apresentou para a expulsão e (os ocupantes) atiraram diretamente para matar, e eles mataram», disse o policial.
Os sem-terra tinham invadido uma área de 2.000 hectares, de reserva natural, do empresário Blas Riquelme.
O confronto ocorreu durante uma tentativa de retirada. Ainda havia enfrentamentos no local.
O presidente Fernando Lugo manifestou «respaldo» às forças de segurança e deu pêsames às famílias.
Ele convocou a cúpula da segurança para analisar a situação.
O Senado também convocou uma reunião para analisar se é necessário estabelecer estado de emergência no departamento.
Mas o ministro Filizzola descartou a necessidade de estado de emergência.