NOTICIA BOMBA: Investigação/ NIZIO GOMES RONDA PELAS TERRAS

Lideres indigenas paraguaios confirmam que Nizio Gomes esta vivo residindo no departamento (estado) de Amambay.

Apos quatro meses de investigação jornalisticas foi constatado que o lider indigena Nizio Gomes o supostamente morto durante um confronto com fazendeiros e jagunços na região de Aral Moreira no Mato Grosso do Sul no mes de novembro de 2011, estaria escondido a uma distancia de 90 kilometros nas imediações da cidade paraguaia de Capitan Bado na divisa com Coronel Sapucaia/MS e a 45 kilometros de onde ocorreu o suposto homicidio e a dasaparição do corpo, onde a comunidade possue 24 mil 700 hectareas de terra onde a maior parte e selva.

Os lideres indigenas Felix Gomes y Nito Gauto da comunidade Mbae Maragatu da etenia Pai Tavy Terã confirmaram que o lider supostamente morto chegou na localidade no mes de junio vindo de outras comunidades e teria manifestado que estava com problemas no Brasil e precisava estar por um tempo na região, o cacique Felix Gomes manifestou que como e o lider da comunidade na região Nizio teve que ir a se apresentar a ele para estar no local, “ele dormiu aqui na minha casa por tres dias e uma noite quando tomou bebida alcoholica ele me confessou o nome verdadeiro dele, ate então sabiamos que ele se chamava Antonio. Dice tambem que a sua comunidade não poderia voltar pois era dado como morto e que assim desaparecido ele podia ajudar muito mais a sua gente” manifestou Felix Gomes

O professor indigena, Nito Gauto dice que o mesmo não estava machucado e não tinha sinais de ferimento mas estava bastante magro, “a mulher dele uma vez venho visitar ele aqui na comunidade e trouxe algumas coisas pra ele, ela e aposentada no Brasil” informou o professor da comunidade Indigena da região

Pela suposta morte do lider indigena Nizio Gomes, 19 pessoas foram indiciadas pela policia federal, varios deles fazendeiros na região fronteiriça, o propietario de uma empresa de segurança teria sido com os seus funcionario o executor da morte de Nizio Gomes na madrugada em que teria acontecido o suposto crime, outros indigenas que deram ajuda informando a policia durante as buscas, supostamente teriam dado informações falsas sobre onde estaria Nizio Gomes, e estariam dando informações falsas mandados pelos supostos mandantes do crime aos investigadores federais, que inclusive realizaram uma busca na localidade da comunidade Mbae Maramgatu acompanhados por agentes do Grupo de Operações Espciais (GOE) da policia nacional do Paraguai, mas nesse dia Nizio, que estava presente no local onde os policiais chegaram e ele teria se escondido dos mesmos.

NIZIO GOMEZ RONDA POR CAP. BADO
Segundo o cacique Nizio não sabe se pode confiar na policia alem do mais o sumiço dele tem feito que o mundo olhe para a população indigena esquecida nesta parte de fronteira e isso e mais importante do que ele aparecer, um dos motivos pela que Nizio prefere estar escondido e que ao ser achado poderia acabar morto, ja que durante uma viagem a Brasilia teria conversado sobre sua situação com um representantes da FUNAI que teria dado o conselho de que morto poderia ajudar na demarcação de terras na região, durante o relato o cacique conta que em Brasilia Nizio teria ficado sem dinheiro e os que a pessoas que o levou para essa reunião não queriam ajudar e ele teve que aprontar e logo voltou a cidade de Pedro Juan Caballero no Paraguai de onde venho ate a comunidade Mbae Marangatu, relata o cacique da comunidade de essa comunidade
O governo brasileiro não tem feito uma investigação seria sobre o caso, a rapidez com que foi feita a investigações levou varios empresarios e propietarios de terras a prisão, que buscan provar sua inocencia, na violação da lei da presunção da inocencia.

FUENTE: Capitanbado.com