Inglesa decidiu plantar maconha para custear cirurgias plásticas


Apesar de ser elogiada e desejada, Serina Wagstaff não estava satisfeita com o seu corpo. Ela sofre de transtorno dismórfico corporal, que faz a pessoa reclamar incessantemente de «deformidades» no corpo. Com a doença, qualquer mínimo defeito é visto pela pessoa por uma poderosa lente de aumento.
Assim, a inglesa de 31 anos resolveu partir para cirurgias plásticas para corrigir os «graves defeitos». Só que faltava dinheiro. Mas, decidida, Serina optou por uma medida drástica para custear as intervenções estéticas: transformou a própria casa, na Grande Manchester (Inglaterra), em umcentro produtor de maconha.
Serina foi submetida a oito procedimentos cirúrgicos para «melhorar» a aparência. Operação plástica se tornou uma obesessão para ela
 
Só que a inglesa acabou presa e condenada a 2 anos e 6 meses de prisão.
«Vemos várias circunstâncias incomuns no tribunal – algumas trágicas, algumas tristes e algumas bizarras. A sua se enquadra nas últimas», disse o juiz Jonathan Foster, de acordo com o «Manchester Evening News».
A condenada está passando por sessões de terapia psicológica