Corinthians está na decisão da Libertadores da América:

Timão segura empate com o Santos (1 a 1) e chega à final pela primeira vez

RIO – O Corinthians nunca esteve tão perto do sonhado título da Libertadores. Jogando mais uma vez na base da forte marcação, o Timão garantiu a inédita classificação para a decisão da Libertadores ao empatar em 1 a 1 com o Santos no Pacaembu na noite desta quinta-feira. Neymar, que novamente teve atuação discreta, abriu o placar no primeiro tempo, mas Danilo, aos dois minutos do segundo tempo, fez o gol que deu a vaga ao Timão, graças à vitória no jogo de ida (1 a 0), na Vila Belmiro. O adversário sairá do duelo desta quinta-feira entre Universidad de Chile e Boca Juniors, em Santiago – o Boca venceu por 2 a 0 na Bombonera. Seja qual for o rival, o Corinthians fará o segundo jogo da decisão em casa.
– O Santos é um adversário de qualidade, e sabíamos que o jogo, tanto lá quanto aqui, seria muito parelho. Fizemos um gol lá (na Vila Belmiro) e isso pesou bastante – observou o meia Danilo após a partida.
Como esperado, o Santos começou a partida tentando buscar o ataque, mas até os dez minutos a equipe da Vila Belmiro não havia conseguido criar uma só oportunidade real de gol. Fechado, o Corinthians marcava forte e, por vezes, apelava para as faltas na intermediária. Aos dez, o Timão armou bom contra-ataque, com a bola passando de pé em pé até chegar a William na área, mas o passe foi ruim e ele chutou fraco, nas mãos de Rafael.
Aos 20, um susto para a torcida santista: Alex cobrou falta da entrada da área e o goleiro Rafael fez excelente defesa no ângulo esquerdo. Sem conseguir furar o bloqueio corintiano, o Santos tentava tirar proveito das faltas cometidas pelo adversário. Mas os cobradores não estavam inspirados: toda bola lançada para a área ficava com o goleiro Cássio, como no cruzamento de Ganso à direita da área, aos 26.
Somente aos 29 o Santos conseguiu seu primeiro bom ataque: Neymar, que vinha encontrando dificuldades para se livrar da marcação, escapou pela direita e cruzou para a área. A bola chegou a Juan, mas o chute foi amortecido pela zaga e Cássio fez a defesa. Dois minutos depois, Borges recebeu cruzamento de Alan Kardec, mas ajeitou mal no peito e ficou sem a bola – de qualquer forma, o lance já estava anulado por impedimento. Aos 34, William tentou responder para o Corinthians, mas seu chute da entrada da área passou longe do gol de Rafael.
Corinthians segura pressão santista no final
Um minuto depois, Neymar começou e terminou a jogada que abriu o placar. Alan Kardec recebeu do camisa 11 na direita e cruzou para o desvio de Borges na pequena área. A bola bateu na trave e sobrou para o craque santista, a meio metro do gol, só empurrar de perna esquerda. O gol encerrou uma invencibilidade do goleiro Cássio, que passo cinco jogos sem ser vazado. O Corinthians, então, decidiu sair da defesa. Aos 45, Jorge Henrique deu um peixinho e cabeceou no canto esquerdo, mas Rafael fez ótima defesa.
Na volta do intervalo, o técnico Tite mexeu no Corinthians, trocando William por Liédson. O Santos voltou para a etapa final sem alteração. No primeiro ataque, aos dois minutos, Alex cobrou falta pela esquerda, a defesa do Santos não cortou e a bola sobrou para Danilo, sem marcação, ajeitar e chutar no canto direito de Rafael, empatando a partida.
Precisando vencer, o Santos voltou a pressionar, aproveitando o espaço ofereciso pelo Corinthians, novamente retrancado. Aos 18, Juan passou pela marcação e arriscou da entrada da área, sem perigo para o gol de Cássio. Jogando no contra-ataque, o Timão assustou aos 23, em chute de Paulinho na trave, só que o lance estava parado por impedimento do volante.
Aos 29, Muricy Ramalho fez duas mudanças no Santos: os experientes Elano e Léo entraram nas vagas de Adriano e Juan. O Corinthians assustou aos 30, em chute de longe de Alex que obrigou o goleiro Rafael a espalmar para a frente, contando com a ajuda da zaga para afastar o perigo. Aos 35, a última mudança do Santos: Dimba no lugar de Borges. Sem criatividade no meio-campo, o Santos se limitava a lançar a bola para a área, sem perigo para o Corinthians, que segurou até o fim o empate que levou o time à decisão.
CORINTHIANS X SANTOSLocal: Pacaembu
Árbitro: Leandro Vuaden (RS)
Público: 37.978 torcedores
Gols: Neymar (35 minutos do primeiro tempo), Danilo (dois minutos do segundo tempo)
Corinthians: Cássio, Alessandro, Chicão, Leandro Castán e Fábio Santos; Ralf, Paulinho, Danilo e Alex; William (Liédson) e Jorge Henrique. Técnico: Tite
Santos: Rafael, Henrique, Edu Dracena, Durval e Juan (Leo); Adriano (Elano), Arouca e Ganso; Neymar, Borges (Dimba) e Alan Kardec. Técnico: Muricy Ramalho