Climatempo: sensação térmica na cidade do Rio chega a 44 graus

Temperatura pode bater os 41 graus e atingir novo recorde na capital fluminense

Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/rio/climatempo-sensacao-termica-na-cidade-do-rio-chega-44-graus-6966152#ixzz2EOlv89mi
© 1996 – 2012. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.
RIO — O forte calor que atinge o Rio nesta sexta-feira provoca sensação térmica de até 44 graus. Segundo o Climatempo, a marca foi atingida em Jacarepaguá, por volta das 13h, enquanto os termômetros marcavam 37 graus. No entanto, a umidade relativa do ar era de 50%, o que é considerado normal para os padrões da cidade. Já no Campo dos Afonsos, também na Zona Oeste, a temperatura chegou a 38 graus no mesmo horário, com sensação térmica de 41 graus e umidade relativa do ar de 35%. No Galeão, a 37 graus, a sensação térmica era de 39, com umidade de 35%.

Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/rio/climatempo-sensacao-termica-na-cidade-do-rio-chega-44-graus-6966152#ixzz2EOlyRmK6
© 1996 – 2012. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.
O meteorologista do Climatempo Marcelo Pinheiro explica que, com a umidade mais baixa, a sensação térmica fica mais próximo da temperatura real:
— Isso porque com a umidade mais alta, o corpo retém mais líquido,e há uma sensação de abafamento. Com a umidade baixa, o suor logo evapora, o que resfria o corpo.
A cidade do Rio pode ter recorde de calor ainda nesta sexta-feira. Até as 15h30m, a maior temperatura havia sido registrada na Vila Militar, também na Zona Oeste. Os termômetros marcavam 39,8 graus às 15h, segundo medição da estação automática do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). A sensação térmica média na cidade era de 44 graus, segundo o instituto. A falta de vento forte e o alto índice de umidade provocam a sensação de mais calor.
De acordo com o Climatempo, a previsão era de temperatura máxima de 41 graus no Rio. Até então, a maior temperatura registrada na cidade este ano, pela medição do Inmet, foi de 41,2 graus em Santa Cruz, na Zona Oeste, em 19 de setembro.
O dia já começou bastante quente na capital e Região Metropolitana. Segundo o Climatempo, os termômetros já marcavam 35 graus às 10h, em Jacarepaguá, na Zona Oeste. A previsão é de que a temperatura dispare na região. O sol forte e o ar seco deve predominar durante todo esta sexta-feira. No sábado, o Rio ainda terá muito sol, e o calor continua intenso. A partir do meio da tarde, a aproximação de uma frente fria pode trazer ventos e, até à noite, são esperadas pancadas de chuva que podem vir acompanhadas de raios. A temperatura máxima prevista é de 38 graus, com mínima de 24.
No domingo, com a chegada da frente fria, o tempo fica instável. Há previsão de algumas aberturas de sol, no entanto, em grande parte do dia, o céu fica nublado e pode chover. Sendo assim, o calor diminui. Os termômetros ficam entre 30 e 21 graus.
Ar seco predomina na Região Metropolitana
A temperatura máxima registrada no Rio nesta quinta-feira chegou a 37,4 graus, de acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). No entanto, o vento fraco e a umidade relativa do ar alta, aliados à temperatura registrada, provocaram a sensação térmica de 42 a 43 graus, segundo o instituto. A máxima do dia foi registrada as 15h no Forte de Copacabana, na Zona Sul. O calor dos últimos dias é provocado por uma área de instabilidade sobre as regiões Norte e Sudeste do Brasil.
A umidade relativa do ar sofreu uma queda significativa nesta semana, deixando o ar bastante seco. Na quinta-feira, as estações do Campo dos Afonsos e do Aeroporto Internacional Tom Jobim registraram umidade de apenas 32% e 37%, respectivamente. Segundo o Climatempo, os valores são considerados muito baixos para esta época do ano. A falta de chuva favorece a concentração de poluentes na atmosfera. Em Bangu, a qualidade do ar chegou a ficar inadequada nesta quinta. Na tarde desta sexta-feira, os índices de umidade relativa do ar podem registrar valores baixos novamente.
O município do Rio deve ter temperaturas acima da média neste verão, de acordo com previsão do Climatempo para os próximos três meses. A tendência para a estação é de que o volume de chuvas não ultrapasse muito a média climatológica, com exceção de dezembro, de acordo com o meteorologista André Madeira. Para dezembro, segundo o especialista, a partir do início do verão, que começa dia 21, a temperatura fica ligeiramente mais alta que a média do mês, de 31,9 graus.