Brasil precisa dobrar sua renda per capita, diz Dilma

logo nuevo de CBN
A presidente Dilma Rousseff afirmou neste sábado, em Caxias do Sul, na inauguração do Sistema Marrecas, que o Brasil precisa dobrar sua renda per capita o mais rapidamente possível. «Para isso, precisa ter educação.» Dilma enumerou as ações que o seu governo tem adotado para impulsionar a economia e se apoiou nos números do Bolsa-Família para afirmar que, sem ajuda econômica e investimentos em educação, milhões de crianças e jovens na faixa da miséria extrema não conseguirão ajudar no desenvolvimento.

“Temos que reduzir a pobreza extrema não apenas por moral e ética, mas também por questão econômica”, afirmou, revelando que 2 milhões de pessoas ainda vivem em situação de pobreza extrema no país. Na lista de ações da presidente, estão as ações para a erradicação da pobreza extrema e para redução de juros e impostos. «Este é um país que precisa de todas as coisas que um país de economia avançada precisa simultaneamente: desenvolver a competitividade da sua indústria, do seu setor de serviços, da sua agricultura. E isso significa que nós, junto com a redução dos juros, junto com uma taxa de câmbio mais real, junto com a redução dos impostos, que nós iremos continuar a perseguir em 2013, nós começamos a superar alguns gargalos fundamentais para que o Brasil pudesse crescer de forma sustentável».

A barragem do Sistema Marrecas vai ofertar mais de 1.000 litros de água por segundo e aliviar os sistemas de abastecimento já implantados na região. Nos próximos 30 anos, a estimativa é que 250 mil pessoas sejam beneficiadas. A obra, que faz parte do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), conta com a construção da barragem, de estação de bombeamento de água bruta, 7,2 quilômetros de adutora de água bruta, estação de tratamento de água, 19 quilômetros de adutora de água tratada e centro de reservação.

A prefeitura e o Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto (Samae) investiram no sistema cerca de R$ 250 milhões, incluindo R$ 150 milhões de financiamentos do governo federal, via Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e Caixa Econômica Federal. O restante da verba veio de recursos próprios do município. Segundo o prefeito de Caxias do Sul, José Ivo Sartori, a expectativa é que até maio o município tenha 86% de água e esgoto tratados.

A presidenta Dilma destacou o fato de Caxias estar numa região bastante industrializada e lembrou que esta semana o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) anunciou a segunda menor taxa de desemprego dos últimos dez anos: 4,9%.

Dilma esteve acompanhada pelos ministros Pepe Vargas, do Desenvolvimento Agrário; das Cidades, Aguinaldo Ribeiro, e pelo governador Tarso Genro. Antes de discursar, a presidente assinou ordem de serviço autorizando a compra de 15 novos trens para o Trensurb, no valor de R$ 260 milhões.

Com informações do repórter Iuri Ramos